fbpx

Alimentos para Combater o Stress

por Natalie DiGate Muth, MD, MPH, RDN, FAAP em 16 de março de 2015
Fatos sobre Dietas
Estresse e dor diminuem a qualidade de vida de milhões de americanos e bilhões são gastos em despesas com saúde e salários perdidos.
Pesquisas sugerem que maior parte dos americanos sentem que estão vivenciando níveis insalubres de estresse, e quase 80% dos adultos disseram ter sofrido mais estresse nos últimos 5 anos. Cerca de um terço dos pesquisados relataram complicações físicas e mentais devido à muito estresse (APA 2013). Entretanto, 1 em cada 3 americanos sofre de dor crônica – mais comumente dor nas costas e osteoartrite – número maior do que as pessoas afetadas por doenças cardíacas, câncer e diabetes combinadas (IOM 2011). Para muitas pessoas, o estresse e dores crônicas ocorrem em conjunto.
O que dieta pode com relação a um problema tão grande quanto esse? Por mais tentador que “alimentos confortantes” possam ser, eles estão cheios de gordura e açúcar e são contraproducentes para lidar com o estresse e dor. Felizmente, os pesquisadores estão descobrindo que alguns hábitos fundamentais de nutrição podem reduzir os efeitos do estresse e dor no corpo.
Alimentos para Combater o Stress
Os seguintes alimentos podem não acabar com o estresse, mas eles podem reduzir os efeitos negativos para a saúde que são altamente associados com o estresse crônico, incluindo depressão, ansiedade, insônia e doenças cardiovasculares.
• Peru, camarão, lácteos, soja e sementes de abóbora contêm quantidades elevadas do aminoácido triptofano, que está associado com o aumento do “hormônio da alegria” serotonina, que por sua vez pode diminuir a depressão e ansiedade.
• Brócolis, couve de Bruxelas e aspargos são carregados de ácido fólico, uma vitamina associada com a produção de serotonina.
• Os produtos lácteos, sol e outras fontes de vitamina D podem aumentar os níveis de serotonina através de um aumento da enzima que converte o triptofano em serotonina.
• Farinha de aveia e outros carboidratos complexos podem estimular o cérebro a produzir serotonina. Os carboidratos que são absorvidos mais lentamente ajudam a garantir um fornecimento estável de serotonina.
• Laranjas, toranjas, pimentões vermelhos e verdes, e muitas outras frutas e vegetais, são ricos em vitamina C, que pode auxiliar na redução dos níveis sanguíneos de hormônios do estresse como o cortisol e adrenalina e aliviar a sensação subjetiva de stress.
• Legumes crocantes, como cenouras e aipo, não possuem qualquer conteúdo nutricional especial para combater o stress em si, mas a sensação crocante que vem de comer esses alimentos proporciona alívio mecânico do estresse.
Referências

APA (American Psychological Association). 2013. Stress in America. Accessed Jan. 2, 2015. www.stressinamerica.org.
IOM (Institute of Medicine). 2011. Relieving pain in America: A blueprint for transforming prevention, care, education, and research. Accessed Jan. 2, 2015.

Tem alguma dúvida?

Fale com
a Dofit

Dúvidas? Pode enviar sua mensagem e nossa equipe responderá por e-mail ou Whatsapp.

© DoFit. 2022 - Todos os direitos reservados
Criado por deu lucro