fbpx

O exercício corretivo é superestimado? Parte 1

Atualmente é difícil ler um artigo ou assistir a um vídeo sobre o exercício sem a menção de um exercício corretivo. Como muitos nas nossas indústrias, o exercício corretivo tem sua parcela justa de proponentes, bem como detratores. E há uma abundância dos fatos e das ficções sobre como definir o exercício corretivo.
Neste artigo vou explicar o nosso conceito de exercício corretivo e dissipar um dos maiores mitos relacionado a ele.
Também vou compartilhar com você como integrá-lo para melhorar o sucesso que você já está tendo com seus clientes em geral. Porque quando você entende o que o exercício corretivo é – assim como o que não é – você pode criar mudança dramáticas nos resultados dos clientes, acrescentando alguns princípios muito simples e conceitos-chave em seus programas.

 

VAMOS FAZER ISSO:

A primeira coisa que precisamos discutir antes de cobrir o mito o mais comum é definir o termo exercício corretivo. Embora possa parecer uma questão de semântica, semelhante a outros termos da indústria como “treinamento funcional” e “treinamento do core”, o exercício corretivo assume uma variedade de significados diferentes, dependendo de com quem você fala.
É importante reconhecer que nossos clientes desenvolveram sua própria estratégia individual para postura e movimento. Esta estratégia tem sido influenciada e impulsionada por muitos fatores, incluindo, porém não limitados a:

 

  • Práticas que eles aprenderam ao longo da vida, como adotar postura e dicas de exercícios de seus pais, terapeutas e/ou profissionais fitness.
  • Compensações que desenvolveram como resultado de lesões, traumas e cirurgias anteriores.
  • Seu estilo de vida – sentado em uma mesa de trabalho, os tipos de exercícios que fazem e/ou fizeram, como eles são ativos ou não.
  • Como eles foram ensinados a exercitar (por exemplo, muitos indivíduos foram instruídos a superar ou firmar sua estratégia de estabilização primária).
  • Suas emoções ou como geralmente se sentem sobre si mesmos ou sua situação de vida.

 

Esses fatores contribuem diretamente para os hábitos do seu cliente, que então ditam sua atual estratégia de postura e movimento.

Esses hábitos são base para seus clientes executarem a maioria de coisas em sua vida.
Eles geralmente usam essa estratégia habitual de postura e movimento quando se sentam, ficam de pé, andam, fazem seu trabalho e exercitam. São esses hábitos – na verdade, seus hábitos não ótimos – que levam muitos indivíduos a desenvolver tensão crônica, desequilíbrios musculares que inibem o desempenho ideal em muitas de suas atividades e que acabam por levar as síndromes de dor.
Por eles se tornarem tão enraizadas em seu sistema nervoso, a maioria dos indivíduos não estão sequer conscientes desses hábitos. É por isso que se torna tão desafiador alterar postura crônica e hábitos de movimento – eles foram impressos no sistema nervoso deles.
É aqui que acreditamos que o exercício corretivo pode desempenhar um papel vital como parte de um sistema de treinamento geral.

 

 

Em nosso paradigma, vemos o exercício corretivo como uma estratégia que consiste em avaliação completa para que você possa:

      1. Identificar os fatores-chave que contribuem para a atual estratégia de postura e movimento do indivíduo
      2. Utilizar técnicas de liberação e/ou ativação específicas para lidar com os problemas primários do indivíduo que estão causando problemas crônicos ou perda de desempenho.
      3. Incorporar os princípios do Sistema de Movimento Integrativo – alinhamento, respiração e controle – nos padrões de movimento fundamentais de agachamento, pulo, dobra, rotação, ao empurrar, ao puxar e na marcha, para que o indivíduo possa realizar seus objetivos de saúde e fitness.

Em outras palavras, consideramos o exercício corretivo como uma estratégia – ao invés de uma série de exercícios – para ajudar os indivíduos a desenvolver e manter uma estratégia postural e de movimentos melhores para que eles possam realizar suas metas de saúde e aptidão exercitando-se a um nível mais intenso ou desenvolvendo uma estratégia para lidar com um músculo crônico apertado ou simplesmente para viver a vida com maior facilidade e menos desconforto.
Com uma compreensão de o que é exercício corretivo, também é importante entender o que o exercício corretivo não é:

 

EXERCÍCIO CORRETIVO NÃO É:

      • Uma “correção” para a disfunção postural do seu cliente, desequilíbrios musculares e/ou dor.
      • Um método para fazer indivíduos fazer seus exercícios de forma “perfeita”.
      • Um grupo de exercícios corretivos que um cliente executa para desfazer os efeitos de realizar exercício inadequado (permitindo que os clientes executem exercícios em que não podem manter seu alinhamento, respiração e controle).
      • Um diagnóstico ou substituto para uma avaliação completa por um profissional de saúde qualificado.
      • Um substituto para um bom programa planejado de treinamento de força integrada.

Nota do TG: Eu realmente gosto desse último ponto

 

Referências:

www.ptonthenet.com

Adaptado de Dr. Evan Osar.

Criador de mais de uma dúzia de livros, incluindo o altamente aclamado Corrective Exercise Approach to Common Hip e Shoulder Dysfunction and the Integrative Corrective Exercise Approach™.

Tem alguma dúvida?

Fale com
a Dofit

Dúvidas? Pode enviar sua mensagem e nossa equipe responderá por e-mail ou Whatsapp.

© DoFit. 2022 - Todos os direitos reservados
Criado por deu lucro